quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Reencontros...

Lindo, perfeito, maravilhoso, tudo de bom e, e ponto final. Um beijo e tchau, até qualquer dia, a gente se esbarra por aí, beijo.

Sempre assim. Não adianta você dizer: " Acabou, nunca mais vou ficar com fulano! Chega! Não quero mais ver beltrano..." Mentira!!! Quando você esbarra com a pessoa, vem de não sei onde aquela tremedeira, aquele frio maldito no estômago, aquela falta de palavras, aquele silêncio terrível, aquele calor... Ah! Aquele calor que não se sabe aonde vai parar, quer dizer, bem que sabemos, mas não damos "o braço a torcer"...

Bom, esse negócio de bloquinho, está ficando complicado... Risos! O último final de semana foi marcado por fortes emoções e já estou ansiosa pelo fim dessas festas! Essas surpresas carnavalescas estão rendendoooooo.

Abaixo um desabafo:

"Foi uma demonstração de carinho. Realmente havia esquecido, havia arquivado tudo, mas não adianta, ver e não querer é impossível. Não sei da onde vem tal sentimento descompensado, acelerado, que me impulsiona, me comove, me manipula. Cada reencontro, marca uma fase, marca um momento, marca meu coração. Atuo, danço conforme a música, tiro-o da saia justa e aproveito cada minuto do momento. Sempre tenho vontade de abrir o jogo, colocar cartas na mesa, mas na vez em que fiz isso, fui muito infeliz. De repente seja melhor assim. De repente, é só assim que chegamos a um denominador comum, de repente é só assim que nos entendemos. De repente esse não falar é a chave dessa loucura, o tempero. É avassalador, sem explicação, uma irresistível tentação".

Beijos

Lud Figueira

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Falando a língua universal

Ação. Emoção. Sedução. Adrenalina. Calor. Arte. Suor. Palavras que estão em falta no mercado. Está tudo muito morno, mais ou menos, sem aquele frio na barriga, sem aquela euforia que não se sabe de onde vem, sem aquela vontade que nos força a fazer as coisas mais insanas, mais loucas e mais deliciosas... Cadê essa sensação? Cadê essa energia? Essa paixão enlouquecida?

Engraçado, nem começou o carnaval e já estou cansada. De repente por ter aproveitado ao máximo as férias de janeiro, e também por não ser muito amiga do carnaval, me sinto desanimada. Ainda mais por carnaval significar uma espécie de "micareta", talvez seja isso que não me atraia muito. Se tratando de carnaval no Rio, é mais ou menos uma noitada só que de manhã, depois da praia, sem desfile de roupas de marca, mas com bebidas e braços masculinos te puxando, beijos roubados, azaração momentânea, momentos sem continuidades, prazer X prazer. Tudo bem. Confesso estar sendo um "pouco" radical, mas é que não consigo esconder a minha falta de encanto, meu desapontamento com a falta de algo mais, com a superficialidade das pessoas, a falta de um amanhã...

São olhares, bocas, camas, tudo sem tesão: Não há verdade, não há tempero, não há coração.

Por exemplo: Ontem na rua eu vi um casal andando de mãos separadas, sem aparentar a menor relação a não ser uma relação de amizade. Pois bem, mas eles estavam tendo alguma coisa, pois na hora em que a menina se despediu dele, eles deram um beijo. Depois conversaram mais um pouquinho, e se despediram novamente, sem a menor intimidade. Fiquei pensando, cadê aquela empolgação? Aquela vontade de ficar junto da pessoa? Que "ficada" fria, sem graça, estranha.... Ninguém se abraça, são beijos de novela- Sem envolvimento, sem sentimento. Bom, depois pensei que cada um tem a relação que melhor lhe agrada, vai ver os dois se comunicam bem assim, cada um no seu quadrado, no seu espaço. De repente sou eu que tenho um tipo de visão diferente das coisas e espere sempre muita emoção, muito calor, muita animação e muita arte.

Não sei muito bem o que está acontecendo, mas acho que a comunicação entre as pessoas está complicada demais. Uns falam francês, outros falam português, outros falam espanhol, outros inglês, e vira tudo uma grande confusão. Mas, o que me anima é saber que no final, todos acabam falando a mesma língua.


Um super beijo,

Lud Figueira

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Portugal X Brasil

Um clássico, sem dúvida. Complicações, substituições, algumas faltas, cartão amarelo, vermelho, o jogo está tenso, nervoso, os torcedores cheios de expectativas, os jogadores com sede de gol, sede de vitória, mas o jogo termina empatado. Claro que, estamos apenas no começo do campeonato, muita bola ainda vai rolar....

Praticamente uma partida de futebol. Rola muito jogo, faltas, impedimentos, e, é claro, muita sede de gol. Talvez um lance, talvez um romance, talvez uma amizade, talvez um encontro.

De repente, essas diferenças entre Brasil e Portugal é o que mais atrai os torcedores: A diferença que atrai, que confunde, que provoca, que domina, que pede mais. Uma batida diferente, mas sempre atrás do mesmo objetivo: Ganhar um jogo, ganhar um momento, ganhar um coração, ganhar, lutar, conseguir...

Portugal é habilidoso, se defende e depois ataca; já o Brasil é ansioso, impulsivo, tem pressa, tem fome, tem sede. Brasil se controla para não fazer uma falta, para não entregar o jogo; Portugal espera, estuda o adversário e preparada a melhor jogada, o melhor ataque.

O Brasil pode entender de futebol, mas do coração, Portugal têm levado a melhor.

Beijos
Lud Figueira

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Visões Particulares

Já repararam como os portugueses exercitam a língua para falar? Pois é. Fiz esse comentário com um portuga que me respondeu: "Fazemos muita ginástica linguística".
Fiquei curiosa. Será que essa tal ginástica é usada também para, por exemplo, um beijo? Pois cheguei a conclusão que ginástica linguística é essencial para se obter sucesso num beijo. Enfim, um dia eu descubro...

Outro assunto é sobre a infidelidade que está dominando os relacionamentos. Realmente está difícil confiar em alguém; parece que todo mundo resolveu fazer um curso de teatro e se tornou expert em mentir para o parceiro, as relações seguem um caminho cheio de mentiras e falsidades, complicado...

Respeitar-se é a palavra - chave da mulher moderna. Mostrar amor próprio, se colocar em primeiro lugar, é o melhor conselho que alguém pode nos dar. Sem contar que ser boazinha na maioria das vezes é a maior bad. Ser boazinha não é a boa. Isso eu garanto.

OBS: O blog vai se mudar para a Irlanda. Por conta dos preparativos para a viagem, os textos estão sem uma regularidade. O blog pede paciencia e desculpas.

Beijos

Lud Figueira

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

O Rio ficou pequeno...

Mais que saudade!!! Essas férias me fizeram ver que não posso me ausentar tanto tempo assim do blog. Mas nada como tirar um tempinho para recarregar as energias, conhecer novas histórias, novas pessoas, passar por novas experiências, novos ou velhos erros. Bom, realmente foi super importante dar uma "sumida", em compensação, o Rio de Janeiro ficou tão pequeno, tão minúsculo que o blog resolveu alçar vôos maiores como, por exemplo, ir morar fora, mas depois eu falo sobre isso...Então, nessas férias o que não faltou foi romance! Realmente uma delícia! Praia o dia todo, muita festa, aquela azaração típica, ou seja, ficou pequeno, ficou mínimo. Risos.

Percebi que as mulheres estão passando por cima das "bads" com mais facilidade, também a gente passa por cada situação.... Isso foi algo que me chamou atenção: O cara deu uma surtada e parou de ligar? O sexo não foi bom? O beijo zero encaixou? O cara gato se mostrou um verdadeiro babaca? Não tem problema, qual é mesmo a programação de hoje???- Essa tem sido a frase da mulherada, fim das bads. Por outro lado, os homens estão cada vez mais assustados.

Eles sabem que estão perdendo , ainda que seja de leve, aquele poder de "macho" sobre as mulheres, ou seja, eles estão perdendo o controle, estão vendo que nós, estamos cada vez mais seguras, falando a real, fazendo a fila andar, estamos focadas e zero dispostas de ficar perdendo tempo com quem não está na mesma sintonia que a gente. Infelizmente ainda estamos "jogando", mas acho que estamos num jogo mais aberto, mais falado, mas fácil de lidar, um jogo light- o jogo que a gente sabe que faz parte, mas nada que leve a bads. Os caras bonitos me decepcionaram.

Na minha humilde visão, considero um homem bonito, aquele que só possui a beleza física e não faz questão de ser simpático. O homem lindo é aquele que possui aquela beleza física magnífica e ainda por cima conquista a todos com uma simpatia invejável, algo raro... Anda dando muito homem "estrela", metido mesmo, daquele que considera mulher um objeto e acha que todas são iguais. Só uma mulher muito paciente para aturar esses "pits" que o homem estrela dá. Falta de simpatia e mau- humor, tira a beleza de qualquer homem, de qualquer pessoa. Em compensação, têm muito cara charmoso, gente boa dando sopa por aí. A gente super se apaixona por uma boa conversa, por um olhar que diz mais do que qualquer coisa, ainda mais com esse clima de verão, romance, clima de calor, de sede, de arte, de suor.... Uma delícia! Mas tudo que é bom, dura pouco. Realmente essas férias foram maravilhosas e deixarão saudades.

Que bom que o CARNAVAL está pertinho....Os blocos ficarão pequenos, é muita pressão!!! risos...

Beijos
Lud Figueira