sexta-feira, 30 de julho de 2010

O problema de agora pode ser a solução de amanhã

Qunatas vezes o amor bateu à sua porta?
Você abriu a porta ou só olhou pelo olho mágico? Ficou desconfiada e abriu metade da porta, se assustou e fechou?

Acho que fazemos isso muitas vezes. Tudo porque nos acostumamos ao sofrimento e não nos achamos merecedora da felicidade; claro que acabamos fazendo isso inconsciente, mas fazemos.

Não é medo, é pânico de acreditar que alguém possa nos amar de verdade e nos completar de tal forma que chegamos a desconfiar, do tipo:"ok, eu sei que isso é pegadinha, pode mostrar a câmera!

A gente passa a vida criando na cabeça o homem ou a mulher perfeita.
"Ah tem que ser alto (a), baixo(a), magro(a), gordinho(a), olhos claros ou escuros, branco (a), preto (a) ou com bolinhas amarelas...."

Aí, mudamos de estilo, conhecemos várias pessoas, damos chances, acreditamos, desacreditamos, amamos, odiamos, ficamos felizes ou sofremos. Até que nos conformamos com a infelicidade e fechamos portas porque pensamos melhor e preferimos não arriscar mais. De repente, o sonho dourado, aquilo que sempre desejamos, nos aparece da forma mais complicada e problemática. Mas dentro disso tudo, você sabe que é o tal ou a tal. E aí? Arrisca? Abre a porta? Tenta descomplicar? Tenta soluções?

Bom, por mais terrível que seja, o que você tem a perder a esta altura do campeonato? Nada, mas pode vir a ganhar....

Abra essa porta!

Beijos

Lud Figueira

Nenhum comentário: