quarta-feira, 7 de julho de 2010

Planejem se surpreender

Sempre fico ansiosa na véspera de algo importante. Então, como a insônia iria me consumir de qualquer forma, fui tentar achar algo interessante para ver na TV. Acabei no telecine, com o filme:"Eu, meu irmão e nossa namorada". No começo achei que era apenas uma comédia boba, para me distrair. Mas, com o desenrolar da história, me apaixonei.

Uma das questões do filme que trago para vocês é: Como identificar o amor? Tem tempo para isso? Podemos dizer que amamos alguém em três dias?


Bom, vou tentar responder.

Eu nunca disse "EU TE AMO", mas acredito que já senti esse tal amor. Por incrível que pareça, soube que amava depois de dois dias, o que me tornou refém de um sentimento não correspondido.

Acho que a paixão nos traz o amor. No primeiro estágio, ficamos tensos, nervosos diante do ser amado, suamos, a garganta fica seca, muitas vezes não sabemos o que dizer (e na maioria das vezes acabamos falando coisas sem sentido ou bobas), rola aquele "reviramento" estomacal...No segundo estágio, esses sintomas começam a dar lugar para uma certa segurança. Claro que não é 100% de segurança, pois isso seria o fim do relacionamento (pois homens e mulheres nunca podem se sentir totalmente seguros em uma relação), No terceiro e último estágio, os amantes se comunicam apenas pelo olhar, onde o entendimento é total.


Não há como definir o amor, não há como dar "tempo" quando se está apaixonada. Cada um sabe o que sente. Claro que se conhecemos alguém e no terceiro dia o cara vira e diz que ama você, no mínimo a nossa reação é não acreditar e, se estivermos sentindo o mesmo, acharemos que estamos sendo enganadas, na verdade eu acho difícil alguém amar o outro em três dias....Mas, no fundo do meu coração, acredito que possa acontecer...


Beijos

Lud Figueira

Nenhum comentário: