quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Não há regras


Qual a melhor opção:

A) Acreditar em todos

B) Não acreditar em ninguém

C) Acreditar ás vezes.

Resposta certa: A, B e C

Segue a receita:

O melhor é viver as três opções e se você prestar atenção elas não se separam. Numa noite é capaz de você as vivenciar bem e continuar aplicando-as nos próximos dias. Depende do seu momento no dia: ás vezes é bom acreditar em todo mundo, outras vezes você está de mal com a vida e não quer acreditar em ninguém e em outra ocasião você ás vezes (dependendo da pessoa, da conversa) acredita.

Nesses casos de dúvida, é sempre bom ligar o radar. Até porque acho que ele não deve ser desligado nunca. Desconfio sempre da perfeição: gentilezas demais, planos feitos no auge da emoção, sentimentos escandalosos e frases certas. Elogios nem sempre devem ser levados em consideração, mas sempre é válido encará-los com educação.

O que vai definir sua resposta sobre a melhor opção são os próximos capítulos. De primeira, acho legal a opção A. Depois, no desenrolar da história você parte para a opção C e dependendo do final você usa ou não a opção B.

Fácil? Como seguir uma receita de bolo... Mas na prática não é assim e é por isso que vivemos oscilando entre a alegria e a tristeza, a euforia e a decepção. Porque ficou tudo tão igual que não tem como saber qual opção seguir.

É igual ao xadrez, todo mundo usa, risos.

Porque eu estou falando isso? Porque estamos vivendo num baile de máscaras constante. O bonzinho de hoje pode ser o vilão de amanhã e o vilão, o bonzinho, o que serve para as mulheres também. Como adivinhar? Não sei. Mas, a parte boa é que essas máscaras eles ou elas as jogam fora de acordo com a conveniência do momento e em geral é bem rápido.

Por isso, fica a dica:

Apaixonar-se a cada dia

Gostar de alguns

Amar, só a um.

p.s. cada um tem sua definição para o amor.

Beijos

Lud Figueira

@ludfigueira

Um comentário:

Nat Affel disse...

olha, depois que a gente aposta todas as fichas em uma pessoa e ela consegue fazer com que tudo corra por água abaixo em menos de 10 segundos, confiar nas pessoas de novo, fica complicado.

mas, confesso que venho tentando, arduamente. afinal, como diria o clichê, conquistar a confiança de alguem leva tempo e paciência, mas pra destruir não se vão nem 5 minutos.

vou continuar com a receita, vai que alguma hora, depois de tanta prática e determinação o bolo não sai exatamente como planejado!

Arrasou Lud.
Beijo