terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Abra seu coração! Mas assuma as conseqüências!

“Como o medo de me declarar, dizer o que estava sentindo era impossível por causa de uma possível rejeição, usei e abusei do meio de comunicação que mais usávamos: mensagens pelo celular. E quando percebi, já estava falando, ou melhor, escrevendo, uma história de sete meses, resumida numa mensagem. Não foi a melhor maneira de se declarar, achei um tanto covarde, mas não tive outra saída. O outro ficou totalmente sem ação, mas me senti livre, mesmo sem uma resposta para meu coração. Terminei esse capítulo e passei a responsabilidade para o outro: Começar outro capítulo ou por um ponto final na história que eu comecei a contar.”

Arquivo pessoal (Lud Figueira)

Não é todo dia que um caso meramente sexual, evolui para um relacionamento sério. Ou seja, onde haja menos suor, conexão de corpos e joguinhos onde ganha quem é mais hábil nas palavras ou nas mentiras contadas e sim, a entrada de um companheirismo, dia a dia, superação de dificuldades em lidar com o outro, sentimentos nobres como amor, cuidado, respeito e confiança.

Muitas vezes perdemos o "time" de impor o que queremos, os limites para tal situação, e quando queremos parar o carro, já é tarde demais: O outro não te leva a sério, não entende sua mudança de comportamento e sai da sua vida, pois as mudanças que você está querendo por em prática não agradam e agora ele (a) já se acostumou ao tipo de relacionamento de antes.

O que acontece: Ele (a) vai embora da sua vida, não atende mais o telefone, some dos sites de relacionamento, e você se arrepende de ter tentado se impor e propor mudanças, pois como estava não era mais legal para você e agora está sofrendo por ter falado o que realmente sentia e de estar sem ele.

Não era o momento de você estar dando graças a Deus de ter se livrado de um ser que não iria te acrescentar mais nada, a não ser mais uns poucos momentos de cama ardente e só? Você se apaixonou, quis mais do outro, quis conhecê-lo, quis evoluir para algo maior do que uma luta de lençóis; mas para o outro, essa relação sem compromisso era o melhor, era a relação perfeita e suas propostas não foram aceitas e por isso ele (a) resolveu cair fora. Mas você pensa:

----Putz! Eu devia ter ficado calada e continuar com o que tínhamos. Por mais que não me fizesse bem, não me completasse, eu o tinha mesmo em migalhas, mesmo que fosse por uma noite e agora não o tenho mais!

Não é uma falta de amor próprio?! Mas chegamos a esse ponto por um desafio interno de querer mudar o que não quer ser mudado, de querer forçar o outro a nos amar, a nos querer. Pura ilusão.

Não compactua com sofrimentos e dramas! Abra o jogo, assuma os riscos de perder o que você não tem! Mas, depende de você: Parar com dramas e encarar que ele (a) não serve para você ou continuar numa vida de sofrimento, ilusão e mentiras.

Saiba seu valor!

Beijos

Lud Figueira

@ludfigueira

4 comentários:

Natália Fontoura disse...

Na minha opinião, não adianta cobrar amor da onde não se tem nem o mínimo de reciprocidade. Fale, se imponha, mas pondere bem as conseqüências de tal imposição. Se prepare para partir para outra (mesmo que seja difícil) caso a resposta não seja a que você queria. Mas acima de tudo, valorize-se!

Thais Serpa disse...

Com medo de me declarar, depois de mais de 1 mês de relacionamento...
Ontem eu o fiz... o risco?? Perdê-lo e o ganho?? Um namoro assumido, sem aquela de praticamente estamos namorando! Ou está ou não está, não existe essa de praticamente!!
Os homens acostumam com nossa atitudes e estranham nossa mudança de comportamento quando queremos algo mais - NUNCA VOU ESQUECER ESSA FRASE!!!
Relação o nome já diz é a dois!!

beijooos em todas!

Thamires Tajra disse...

O problema é depois dele sumir conseguir partir pra outra, não é fácil, mas ficar em uma relação que só te faz bem na cama não adianta! Fiquei com um cara 10 meses e quando cobrei ele realmente estranhou quase sumiu mas depois voltou e comecamos a namorar!! Tem que correr atrás do que nos faz feliz
@ttajra

Carol disse...

Assumir o que ja não nos agrada mais é difícil, mais ainda sentir falta de pequenos detalhes que pra nos fazem toda diferença.Ninguém quer viver de migalhas, todo mundo quer amar e ser amado.Eis o mistério.....A gente pode até abrir o coração, mas saber se a outra pessoa o faz de coração tb é difícil....não podemos prever e nem sentir de fato....é o tempo (maldito tempo!) investir no amor não é fácil.....sofrer por ele então.....o tempo não passa pra que depois de um longo relacionamento vc pare para refletir e ver que a maior parte do tempo foram migalhas.....é difícil....