terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Aprendiz do amor


“Saber amar

É saber deixar alguém te amar”

(Saber Amar- Paralamas)


Permitir alguém te amar, sair da zona de conforto, do controle e se entregar. Não é fácil, mas é maravilhoso sentir tal sentimento te invadindo todos os dias, fazendo você descobrir e se descobrir com as constantes variações de humor, pensamento e questionamento.

Aprender a respeitar o tempo e a entender uma ausência e lidar com a saudade é algo que até então não havia vivido. Tive o período em que me acostumar a não ter o telefone tocando, as mensagens chegando, o beijo e simplesmente estar perto de quem você gosta, fez-me surtar. Depois veio a dor da saudade, a falta de notícias, o silêncio doloroso e o pensamento pessimista me arrastando para o abismo total e absoluto e por último a calmaria da aceitação e um sinal de vida onde compreendi que apesar da distância eu não estava sozinha.

Aprender a lidar com novos sentimentos tem sido uma grande experiência: Têm horas em que sinto medo de estar gostando sozinha, outras de estar me expondo demais, ou de não saber como conduzir tal sentimento. Resolvi jogar essas dúvidas pela janela e pensar em coisas boas, em ter mais segurança em mim e na força do que estou sentindo e curtindo nesse momento. Querer compartilhar tal descoberta de estar amando só comigo, foi algo que me permiti: Saborear cada pedacinho dessa aventura e também desventura de pensar e sentir algo tão único por alguém.

Parei de fazer comparações e de cobrar mentalmente do outro, coisas que ficaram sem explicação. Parei de fazer perguntas e também de dramatizar tanto uma simples frase ou uma falta de exclamação. Parei de falar e me deixei sentir mais. Viver essa sensação, esse prazer de pensar e querer estar com quem se gosta.

“Só os loucos sabem”, é verdade. É preciso uma dose de loucura para adentrar no mundo dos seres apaixonados, de todo dia ser dia de estar com o outro, de tornar momentos simples em momentos inesquecíveis e especiais, em não conseguir parar de pensar, de querer estar junto e desejar mais momentos, mais beijos, mais abraços, mais amor.

Uma deliciosa surpresa é saber que quem você gosta também gosta de você. Esse é o melhor dos prazeres e com certeza um dos mais difíceis.

Viva esse sentimento...

Beijos

@ludfigueira

5 comentários:

Natália Fontoura disse...

Bom, lembra do "Apenas uma marinheira de primeira viagem..." e de todas as suas perguntas? Pois bem, estas começando a descobrir as respostas. Que sua jornada por essa descoberta, impulsionada pelo amor, seja feliz.

Paula Ribeiro disse...

Não costumo fazer comentários, porém não poderia deixar de elogiar o seu texto.
Parabens pelas sábias palavras.
Como sempre, eu adorei.

Caroline disse...

Hoje não comento.....mas Lud! sempre perfeito seus textos não sei se é bom ou ruim...mas sempre me identifico com seus textos!!!

Beijocas!

betto disse...

venho acompanhando seus textos e sentimentos, e confesso que estou confuso, pois parece que existem duas Lud Figueira; A do blog e a do programa papo calcinha. Uma parece ser sensível, romântica e com dúvidas sobre o amor. A do programa é mais segura, "sem papas na língua", que domina as situações e tem respostas pra tudo. Talvez esse sentimento de num momento sentir saudades, e no outro se sentir bem sozinha, seja reflexo dessas duas Lud.

Thamires Tajra disse...

Lud, eu posso dizer q te admiro? e que vc sabe expressar super bem o q todas passam, quando eu li pensei de verdade no que vc disse quando a gente vê que se permitiu amar? q se deixou ser amada?" Admiro que vc coloque mesmo no 'trombone' o que todas sentimos aquela ansia e que se nada der certo o sofrimento e todos os sintomas que costumamos sentir! E como vc mesmo disse..” onde compreendi que apesar da distância eu não estava sozinha.”