segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Coisas que a gente faz ... Por Amor!


Então, vamos lá. Aonde foi que eu parei mesmo? Ah, na saudade da partida e na espera pela volta. Ok. Localizei-me.

Bom, graças a Deus, chegou o dia da volta. Estava “desesperada” (nós, mulheres somos loucas! Qualquer coisinha fora do lugar já é motivo para ocorrer um desmoronamento daqueles) até que meu telefone voltou ao normal e acusou duas mensagens. Incrível a sensação de dar um beijo e um abraço e perceber que agora, está tudo bem.

Momentos de tensão em resolver questões pendentes. Abrir-me não foi fácil. Dizer que passei vinte dias enlouquecidos e verbalizar medos, foi uma tarefa e tanto. Mas, para vocês se inspirarem nessa minha coragem, digo que consegui (de um jeito um tanto louco e confuso).

E agora? Ah, agora está tudo lindo. Elefantes voando, corações espalhados pela cidade, o mundo está bem colorido.

Sinto como se estivesse experimentando pela primeira vez tudo que sempre falei. Tudo que sempre desejei e, que no fundo, pensei que jamais aconteceria comigo.

Mas, voltando ao texto de hoje (Coisas que a gente faz...Por Amor!), ir a um bloco de carnaval ás 11hs da manhã, com o sol a pino, gente suada se encostando, pulando e gritando porque seu AMOR adora, são coisas que fazemos...

Querer dizer ao mundo o quanto você está amando e feliz, são coisas que fazemos...

Caminhar para resolver as loucuras da sua cabeça e o outro ficar horas só te escutando, são coisas que fazemos...

Chamar o outro de ‘Amor’, pela primeira vez, é uma declaração assustadora (quase um ‘eu te amo’), são coisas que fazemos...

Sentir ciúme-bobo do outro, são coisas que fazemos...

Não querer se desgrudar e parar várias vezes no meio da rua para um beijo de cinema daqueles, são coisas que fazemos...

Dizer o quanto você o adora, são coisas que fazemos...

Cara de boba e denunciar tudo o que você sente, são coisas que fazemos...

Aperte o Start. Você agora não está mais sozinha. Chegou a hora de ceder e aprender a fazer concessões. Ver o outro feliz e ver o quanto ele a faz feliz é incrivelmente maravilhoso. Então, essas coisas valem à pena.

Entreguem-se! E vivam a maravilhosa aventura de estar AMANDO!!!

Beijos

@ludfigueira

3 comentários:

Natália Fontoura disse...

Fico feliz por você estar experimentando as sensações das quais sempre falo (não deverias pensar que as mesmas nunca aconteceriam a ti). Nunca fui acometida por tais sensações, não posso afirmar o que fazemos por amor, mas acredito que seja o que você falou. Creio que somos capazes de falar o que nunca se penso falar, fazer o que nunca se imagino fazer, despir-se de uma maneira da qual nunca teríamos coragem... Na opinião da pessoa, que passa por um momento mais racional do que nunca, que vos, isso é o que acontece.

Ando meio cética no que diz respeito as relações humanas, vejo que as mesmas às vezes são frágeis e descartáveis (isso não deveria ser assim)... Mas vamos deixar isso de lado, o que importa é que você está feliz e isso basta.

"A verdadeira felicidade está em encontrar alegria na felicidade do outro."(Natália Fontoura)

betto disse...

Você está passando pelo momento que muitos procuram, mas poucos conseguem. Então aproveite e curta o máximo, sem medos, cobranças, culpas, pois esse é seu momento.

Thamires Tajra disse...

Lud que bomte ver feliz, amando e segura!!! Tomara que dure muito tempo sua alegria! texto maravilhoso!! mil beijos