quinta-feira, 10 de março de 2011

Louca por você ...


Quer saber? Vou contar...

Uma amiga muito especial, certa vez me disse:

“Eu não consigo prever as coisas, mas consigo vivê-las. Se eu quero, por que não posso? Não tenho o direito de errar? Não posso contrariar a teoria das probabilidades e o que eu quero dar certo? Posso deixar essas pré-ocupações de lado, ao menos uma vez?”

Achei-a uma louca varrida. Como assim não se preocupar com o amanhã? Pode-se tentar evitar um erro, mas não havia pensado que de repente, pode dar certo...

Mas, no meu antigo mundo, achando que tudo precisa de tempo e um planejamento necessário e preciso, sempre calculando e controlando tudo, analisando as probabilidades fui vivendo. Até ser flechada pelo amor. Até ficar completamente entregue, até ficar sem saber o que é certo e errado, percebi que o que sempre achei o correto fazer, exemplos que me pareciam os melhores a serem seguidos, podem não ser.

Sim. O amor é um sentimento completamente louco e descontrolado. Como dizer não se você quer dizer sim? Como ser racional e tradicional no momento em que você se sente completamente irracional e inebriado por esse tal sentimento que o consome e que você o quer mais a cada dia?

Arriscar. Arriscar tudo sem ter medo do amanhã. Se entregar é a maior prova de se jogar aos ‘leões vivos’ com o coração aberto.

“Vou sim, posso sim, quero sim e ninguém manda em mim.” Prefiro viver arriscando a sempre ficar na minha zona de conforto imaginária...

Não consigo ser como antes, não consigo ser ‘certinha’ e muito menos agradar a todos sempre. Pois agora, só quero fazer a minha vontade. Desculpe, mas não consigo evitar esse furação que me desconstruiu e me bagunçou toda.

Sair do seu lado todas as noites ou pela manhã, seguir regras de conhecer o outro, ir com calma, está fora dos meus planos, da minha vontade. Quero você e ponto final.

Desejo-lhe ardentemente. Tremo-me dos pés a cabeça quando sou tocada por você. Arrepio-me em cada beijo e sinto-me estranhamente solitária quando ao olhar para o lado você não está.

Demasiado sentimento? Muita sede ao pote? Sem razão? Sei lá. Mas está difícil me despedir toda hora de você.

Me diga: Do que valem tais regras quando se está amando sem reservas? Só quero seguir meu coração, seu sorriso, seus beijos, seus abraços e, seu coração....

Estou com você. Loucamente ou racionalmente, é você que eu quero para toda uma vida.

Sem mais,

@ludfigueira

2 comentários:

Natália Fontoura disse...

"Amar é pular de um avião sem pára-quedas"

Estás caindo em meio ao firmamento Ludmila. Aproveite o vento em teu rosto e não se preocupe com o final desta jornada. Grite, berre, perca a voz de tanto expor o seu amor. Faça tudo que quiser, pois pulastes do avião e estas caindo em meio ao firmamento.

betto disse...

O prazer do amor é amar e sentirmo-nos mais felizes pela paixão que sentimos do que pela que inspiramos.

(François La Rochefoucauld)