sábado, 26 de abril de 2014

Inspiração

"E verdade. As coisas não seguiram um caminho natural. Se desviaram na marca da saudade, na direção incerta das palavras. Pegaram um percurso mais rápido e, não teve tempo hábil de se aproveitar o que ainda estava por vir...
Quem sabe sorrisos, silêncios, beijos calorosos, corpos suados se envolvendo em música. 
Quem sabe conversas e olhares trocados sem hora, sem lugar, sem tempo.
Quem sabe o que poderia ter acontecido com nossas identidades reveladas, com nosso dia seguinte, com nossos encontros inesperados.
Quem sabe da madrugada das palavras impulsivas e ditas no calor da emoção, no erro ao acordar, no arrependimento do falar,
Quem sabe o que seria de nós dois, juntos, na noite, na rua, no quarto escuro.
Quem sabe o que teríamos descoberto, no que teríamos conquistado, e até onde teríamos ido e para onde.
Quem sabe daqui há anos, quem sabe daqui a meses, quem sabe daqui a dias, quem sabe daqui a horas, quem sabe.
Quem sabe em outra estação? Em outro tempo, em outra vida.
Quem sabe um dia nos descobrimos qual caminho seguir..."

domingo, 20 de abril de 2014

O Jogo

Conseguir entrar em contato com a inspiração que outrora estava perdida, deixo as palavras virem com nitidez e me permito ser guiada...

Mistério. Silêncio. O desaparecer envolvente que nos excita e nos consome.
Não preciso sumir para tornar-me interessante ou parte de um jogo não velado. Não confunda um romance sem compromisso com sentimentos demasiados. Não há posse. Não há meu e seu. Há apenas momentos...

Pode ser que ela ou ele seja uma escolha. Pode ser que seja a surpresa. Aonde se acha que ganhou-se, pode vir a perder. Não há certezas.

A grande oferta tornou o mulheril desesperado e carente. O homem quer o diferente e acima de tudo se sentir desafiado, se sentir fora do controle. Ele não quer uma mulher, quer uma jogadora, quer ouvir um "não", quer se sentir desafiado a correr atrás do inatingível. Aliás, ele está controlando tudo, ele quer alguém que o toque fundo, alguém que o despreze, o ignore e de tempos em tempos de um pouco do gosto doce que só uma mulher tem.

Será que e isso mesmo? Me recuso a acreditar que nada tenha mudado. Me recuso a acreditar que as relações só pioraram.

Homem quando a deseja, ele desbrava mundos até encontrá-la.

O jogo precisa existir. Há uma necessidade de manter-se sem saber o que o outro deseja, sente ou quer. Descobrir tudo acaba com a brincadeira de gato e rato tão excitante...Ou irritante?

Não há preocupações, existe apenas uma vontade assumida de mais... Mas, querer não faz parte desse jogo arcaico dos dias de hoje. Esqueci dos malabarismos amorosos e das falsas promessas. Esqueci que a verdade não e necessária. Esqueci que o que vale e apenas ser uma mulher que sabe a hora de chegar e sair de cena. Esse último e item obrigatório: Saber sair de cena.

Afoita, gulosa, insaciável..... Foda-se toda essa grande selva de homens e mulheres. Foda-se essa manipulação enlouquecedora. Foda-se o que se queira pensar.

Em uma época de show das poderosas e beijin no ombro, o que se pode esperar de homens e mulheres?

Em uma época que saudade de um momento não e motivo para novos encontros?

Vem cá: O que e saudade? Saudade de que mesmo? São tantas noites e tantos corpos diferentes que acho que essa palavra ou sentimento não cabe aqui.

Em uma época em que vc e obrigado a medir palavras para não assustar ou não ser mal interpretado pode vir a afastar alguém? Seria crianças ou adultos? Com quem estamos lidando?

Mulheres poderosas e que sabem o que querem não se abalam com opiniões alheias e regras falidas.

Está com medo?

Isso também faz parte do jogo....

terça-feira, 1 de abril de 2014

Welcome to the Jungle

Hoje aprendi que não adianta tentar fazer as coisas da melhor maneira e ainda ser legal. 
Infelizmente pessoas assim acabam tomando naquele "lugar" sempre. 
Estou cansada dessa ladainha toda, dessa opressão, dessa mentirada, dessa falsa aparência. Então nesse momento esqueço toda essa palhaçada e começo uma nova etapa. Esqueço também esse lance de ser uma pessoa boazinha. Porque o mundo só te respeita quando você se impõe e o ignora. 

A indiferença é uma arte necessária para dar aquele choque de realidade. Nada de impulsos e intensidades enlouquecidas, nada de se jogar sem paraquedas, nada de rebeldias que custam caro, nada de dizer "tá tudo bem" quando está tudo uma grande merda. Nada de ligações desenfreadas e de whatsapp frustrados. Nada de tentar resolver o que não tem solução. E o mais importante: Deixar de se preocupar com o que os outros pensam ou falam sobre vc. Esqueça.

Se não conseguir, se for dificil, lembre-se dos amigos. 
Porque esses, por mais longe que estejam de você, nunca vão lhe abandonar.

Quem tem amigos, tem tudo.

Dou adeus a ansiedade, a maluquice e ao medo insano e irracional. Mas importante: me despeço da indecisão e do emocional prejudicial. 

Dou adeus ao obsoleto. A regras e a padrões inventados.

Estude sua melhor estratégia, escolha sua melhor roupa, melhore sua postura, mantenha o foco e ...

...Welcome to te jungle!

Beijos
@ludfigueira