sábado, 26 de abril de 2014

Inspiração

"E verdade. As coisas não seguiram um caminho natural. Se desviaram na marca da saudade, na direção incerta das palavras. Pegaram um percurso mais rápido e, não teve tempo hábil de se aproveitar o que ainda estava por vir...
Quem sabe sorrisos, silêncios, beijos calorosos, corpos suados se envolvendo em música. 
Quem sabe conversas e olhares trocados sem hora, sem lugar, sem tempo.
Quem sabe o que poderia ter acontecido com nossas identidades reveladas, com nosso dia seguinte, com nossos encontros inesperados.
Quem sabe da madrugada das palavras impulsivas e ditas no calor da emoção, no erro ao acordar, no arrependimento do falar,
Quem sabe o que seria de nós dois, juntos, na noite, na rua, no quarto escuro.
Quem sabe o que teríamos descoberto, no que teríamos conquistado, e até onde teríamos ido e para onde.
Quem sabe daqui há anos, quem sabe daqui a meses, quem sabe daqui a dias, quem sabe daqui a horas, quem sabe.
Quem sabe em outra estação? Em outro tempo, em outra vida.
Quem sabe um dia nos descobrimos qual caminho seguir..."

Nenhum comentário: