sexta-feira, 13 de junho de 2014

A Última Romântica

Caro Leitor,

Ontem todas as atenções estavam voltadas para a abertura da Copa do Mundo. Copa em casa e jogo do Brasil. Mas, ontem foi o dia dos namorados. Apesar de todo dia ser o dia da pessoa amada, acho que nesta data comercial, não podemos deixar passar em branco. Espero que todos tenham tido um bom dia.

Fiquei pensando no que escrever para hoje. E lembrei que nada como expor casos que andam acontecendo no cenário de pouco amor e muita maldade. Sim, meu leitor. Casos de maldade. Por que o ser humano pode ser vingativo e cruel quando quer.

As pessoas jogam todos os dias jogos sádicos. Homens e mulheres compactuam com essa manipulação louca. Onde vamos parar? Tinder? Facebook? Pelo amor de Deus.

Sim, é verdade que o meu tom está de "poucos amigos". Mas a verdade é que estou bastante aborrecida com o mundo dos relacionamentos que compactuamos. Chego a acreditar que os consultórios psiquiátricos estão lotados e que as sessões de terapias aumentam de valor a cada dia. E, que os remédios "tarja preta" estão com uma saída enorme.

Para quê tanta loucura? Ontem e hoje foram várias. O que é amor para vocês? O que significa o sexo para vocês? O que é respeito para vocês? Qual o valor de um beijo? Tenho certeza que vocês não sabem responder.

Há pessoas que passam a vida em busca de um relacionamento "Walt Disney" até se depararem com o mundo real. É depressivo mas, é algo que não podemos fugir. Percebo que princesas e príncipes funcionam melhor nos filmes. Que seus problemas interiores se não resolvidos acabam com o outro. Que relação de verdade possuem problemas de verdade e pouco amor não basta para ir a frente e que só o amor também não adianta. Que é preciso entrega, flexibilidade,amor próprio e cuidado. E, o mais importante: Não é só de dias felizes que se vive um relacionamento. Geralmente são nas dificuldades que vemos com quem estamos.

Mas, também sei de histórias de amor maravilhosas e casamentos que possuem problemas e que descobrem soluções porque se amam e são cúmplices. Sei que também não vejo mais casamentos como o dos meus avós que estão juntos ha quase 70 anos. Ora, porque não pode mais existir amor assim? Porque?

Sei que vivemos preocupados em nos estabelecer financeiramente e que temos pânico de não aguentar a rotina de um compromisso. Mas, quem disse que relacionar-se é fácil? Com nossos pais, irmãos, com a nossa família ás vezes fica difícil... Imagina com alguém que não foi criado com você? Relacionar-se requer dia a dia, requer superar problemas, requer amor e o mais difícil: Requer Paciência.

Acredito que depois de muitas topadas pelo caminho a gente vai aprendendo; ou não. Muitos precisam cometer os mesmos erros para um dia aprender que assim não funciona.

Novas paixões surgem a cada dia. Mas e ai? Ninguém quer conhecer o outro. Ninguém quer ter tempo para isso. Mal sabem que os melhores momentos surgem quando você se deixa conhecer e o outro também. Porque é na intimidade que você sente os melhores prazeres a dois.

Hoje, acho que não há mais aquele pavor de envelhecer sozinha. Aquele medo que cercava as mulheres assim que elas faziam 30 anos e ficavam a beira da loucura comprando gato por lebre. As mulheres hoje aprenderam a jogar esse jogo sádico. Não sei se ficamos vazias, decepcionadas com tanta superficialidade, com tanta falta de noção dos outros. Acho que o mundo está mais exigente. E o mercado oferece tanta porcaria que tudo não passa de apenas uma noite, de apenas um momento incrível.

Sim, estou pessimista hoje. E não estou afim de falar com Santo Antônio.

Vejo amigas reclamando todo os dias das pessoas vazias e loucas com quem elas se relacionam. Com a falta de compromisso e com o medo de se envolver dos outros. Vejo também homens reclamando das mulheres interesseiras, das mulheres vazias e superficiais ou das loucas que os perseguem a todo instante. Vejo a falta de magia que existia no início do flerte. Vejo falta de comunicação e cuidado com o outro. vejo o pior: A falta de verdade nas pessoas.

Concordam que não há porque mentir ou enganar o outro? Concordam que não estar afim do outro faz parte e é preciso aceitar? Concordam que não há necessidade de usar as pessoas? Por mais que sejamos adultos a postura está pior do que uma criança de 5 anos.

Vejo as pessoas fazerem de tudo por uma transa: A manutenções baratas, papinho mole e  até ligações prometendo casamentos e filhos. Vejo pessoas "fora da casinha" todos os dias. Vejo pessoas que ligam de madrugada mas na verdade não sabem o porque ligou. Vejo pessoas que dizem eu te amo, mas na verdade não aceitam o outro como ele é, vejo pessoas que passam o final de semana sem ligar e aparecem do nada para te levar para a cama. Essas pessoas não sabem gostar, não sabem o que é respeito. Essas pessoas são vazias em busca de algo que as preencham no momento e nada mais.

Sabe o que todos nós precisamos? Precisamos de Paz. Porque essas relações de uma noite, ou até mesmo essas relações capengas não nos acrescentam em nada. Não nos alimentam, não nos tornam pessoas melhores, não agregam. Precisamos de pessoas que nos enxerguem como somos, que sejam reais, verdadeiras.

Precisamos aprender a tratar as pessoas com respeito e consideração. Isso não tem preço. Precisamos parar de achar que tudo é descartável e sem valor. Porque não é assim.

Parem com a indiferença para com o ser humano.
Aprendam a lidar com a verdade.
Sejam melhores. O amor vem com a calma.

Façam mais AMOR.

Beijos
@ludfigueira





segunda-feira, 9 de junho de 2014

Os loucos também Amam

Caro Leitor,

Estou gravando um programa e a correria está intensa. Me desculpem a ausência.

Vamos ao tema de hoje.

É preciso muita luz, muita paciência e disposição para entender o coração de um louco. Então hoje vamos refletir sobre os pensamentos do outro em mais uma crônica de amor.

"Tão fácil me render aos seus encantos, que só um sorriso no rosto é pouco para demonstrar. Realmente entendo a sua singularidade, sua radicalidade extrema e seu ponto de vista enlouquecedor. Lhe julgo incansavelmente pela maneira de se portar porque eis ai a nossa maior diferença: Eu me jogo e você calcula os riscos de se jogar. Dentro da sua loucura intensa, você ousa a brincar com estratégias e cálculos que nenhum outro se arriscaria. Você manipula e se isola dos efeitos que causa. A sua noção sobre mim também não é a mais correta, mas não posso negar que muito ao meu respeito você conhece. Talvez seja isso que me torne vulnerável a essa desventura que me aventurei. Talvez seja a sua proteção não me deixar a par, ciente de tudo ao seu respeito. Existe um mistério em torno de você que me fascina tanto quanto me repele. Até onde irá essas manobras amorosas? Até onde irá essa mania de você? Não sei te responder. Mas sei que por mais espaços, por mais tempo que venha a ter, seu lugar foi conquistado. Não sei em quantas camas você dorme e nem em quantas bocas você se encontra. Mas sei que a ligação que temos é algo de muitas vidas. Confesso que no começo o desespero tomava conta, a insônia me assombrava e a falta de notícias me deixava louca dentro da roupa. Hoje lido melhor com essa relação, digamos assim, espiritual que possuímos. Aprendi a lidar com seu jeito de aparecer e desaparecer. Não que eu concorde muito com isso, mas acredito que cada um sabe o momento que precisa sair de cena para se reconectar consigo mesmo. A pressão aqui fora é grande e ás vezes a barra fica pesada demais e a gente surta. Acho que eu fico complacente em relação a esses momentos. Mas, seu charme nato e irresistível ainda me tira de orbita. Mas, nada como lidar de perto com a intensidade para aprender a domar essa fera interior. A vontade de ser possuída novamente aumenta com o mesmo medo de saber administrar o amanhã. Sim, eu trabalho com medos. Talvez você não conheça a palavra medo. É forte demais para isso. Eu lido com meu medo interior todos os dias. Lhe digo que não é fácil, mas cada vez que o consigo driblar, me sinto um pouco mais forte. O jeito como você me lê é tão arrebatador que chego a ficar sem palavras. Não há jogos e nem máscaras entre nós. Há somente vontades e desejos. A minha vontade de você se iguala ao medo de não saber lidar com você. É um impasse interno que vivo diariamente. Lido com achismos equivocados e silêncios arrasadores. É uma mistura de enigmas, de quebra cabeça e de palavras cruzadas. Mas, não me canso de sempre me apaixonar por você em cada momento vivido. A sua pessoa me confunde, suas palavras me enlouquecem e o conjunto da obra me encanta. Talvez eu seja tão louca quanto você. Talvez nosso entendimento se dê por esse jogo insano de palavras, Talvez você seja a peça que faltava. Quem saberá? Não preciso te cercar por todos os lados, não preciso ir a sua procura. você sabe até onde estou disposta a correr os riscos de tê-lo ao meu lado, você sabe todos os segredos, você conhece o limite e além das minhas vontades. A minha espera de hoje é leve. Porque sei que em algum momento desvendaremos juntos essa grande arte de gostar de alguém."

Nem tudo é o que parece.
Paciência é uma virtude. Cultive-a.

Beijos

@ludfigueira

terça-feira, 3 de junho de 2014

Um Romance? Que mal tem?

Caro Leitor,

Se não dá para termos um relacionamento, porque não alguém legal, que possamos sair, jantar, ir ao cinema, conversar, termos noites regada a beijos, arte e suor?

Sei que vocês vão me dizer que até para um simples romance sem compromisso, a maré anda em baixa. Mas, desistir jamais!

Aqui vai mais um texto para vocês se doarem mais, permitir momentos, permitir que entre novas pessoas em sua vida ou, que as velhas pessoas apareçam com momentos deslumbrantes....

"Aquela noitada não prometia muito. Apesar da música boa, de pessoas bonitas e de boas companhias, minha cabeça não estava ali pensando em conhecer alguém. É bom voltar a sair. Parece que você se sente viva outra vez. Você pára um pouco de pensar nos problemas do dia a dia e se rende ao balançar da música, ao cheiro da noite, ao brilho nos olhos. Depois de algumas horas de festa, meu corpo pediu casa. Para quem não saia há tempos, a duração na noite foi razoável. Me encaminhando para a saída, meu telefone toca. Pensei que talvez pudesse ser alguma amiga que já havia ido embora. Quando vejo, seu nome na chamada. Fiquei um tempo sem saber o que fazer, mas atendi. Fiquei um tempo muda e depois soltei um tímido "oi". Do outro lado da linha, escuto sua voz calma e serena me pedindo desculpas pelo horário da ligação e dizendo: "Eu preciso te ver. Apenas isso. Sei onde você está e estou aqui fora. Posso ver você?" De repente todo aquele sentimento que me esforcei duramente para esquecer, aos poucos foi reaparecendo dentro de mim. Me lembrei que ele ainda estava na ligação e respondi que estava saindo. Ao desligar o celular, cruzar a porta de saída, vejo-o ali, parado, com a cara mais linda do mundo, abrindo um sorriso tímido a minha espera. Não sabia se fazia uma cena de filme de romance e corria ao encontro dele; ou se mantinha a pose de que comigo não é bagunça e o horário não é apropriado. Mas, decidi andar em sua direção calmamente. Minhas pernas tremiam, meu estômago revirava, minhas mãos estavam muito geladas. Mas, mantive a pose e retribui o sorriso. Quando cheguei perto dele, parei em sua frente. Ficamos um tempo em silêncio nos olhando, tentando entender o outro. Até que ele deu o primeiro passo, chegou perto de mim, passou as mãos pelos meus cabelos e me abraçou. Apertou-me contra seu corpo e ali ficamos alguns minutos. Senti vontade de chorar. Ele é o dono do meu coração, meu segredo, minha inspiração mais doce e sincera. Aguentei aquela cena de reencontro firme e forte. Mas, quando nosso abraço acabou e nossos corpos ainda juntos, nossa boca bem perto da outra, seus braços pela minha cintura, foi impossível resistir. Nossas bocas se atracaram uma na outra e me esqueci de toda a saudade, de todas as noites que esperei uma ligação, uma mensagem. Me lembrei de apenas aproveitar esse momento, porque quando a gente gosta, é assim: Difícil dizer não, difícil resistir... A lua continuou nos olhando e nos brindou com mais uma noite para sempre.

Não faça jogo, faça amor!

Beijos

@ludfigueira

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Não Está Fácil Para Ninguém

Nossa! Confesso que ainda estou tentando me organizar... Quanta coisa aconteceu!

Vamos as manchetes do dia:

- Homem solteiro procura: Mulheres bonitas, que tenham cultura, sejam bem sucedida profissionalmente, resolvida pessoalmente, viajada, curta bons lugares e tenham uma boa conversa.

-Mulher solteira procura: Sinceridade nos homens, ligações objetivas (convites para sair), menos whatsaps e mais presença física, menos jogos e mais beijos e pedem o fim das micaretas nas nights.

-Amiga se utiliza das redes sociais para promover encontros entre amigos que buscam a mesma coisa: Conhecer alguém que valha a pena.

Enfim, menos drama e mais atitude!

Gente, cheguei a conclusão que realmente não está fácil para ninguém. Até quem está com a horta cheia, reclama da falta de conteúdo, de algo a mais. Vi corações partidos, vi homens que querem ter um relacionamento sério e vi outros querendo aproveitar tudo até as luzes se acenderem.

Percebo que há uma carência em conhecer pessoas que realmente nos balancem, sem nos desanimar no primeiro papo trocado pelo whatsapp ou pessoalmente. Acredito que, como o nível está baixo e o mercado está precisando de coisas novas, pessoas que realmente façam a diferença, há necessidade de igualar a vida amorosa à profissional. Explico: As pessoas precisam se destacar com cursos, pós graduação em como sobreviver na vida amorosa, como conhecer alguém sem queimar a largada, como se portar num primeiro encontro, como se "chegar" numa mulher, como fazer uma transa incrível ser merecedora de um segundo encontro e, milhões de outros assuntos que precisam de um estudo maior. Porque está muito difícil encontrar alguém. Está tudo um grande lixo e desanimador.

Está tudo muito previsível, sem magia. Homens, por favor! Vocês estão com a faca e o queijo na mão, mas não estão sabendo como agir.Vocês estão mandando muito mal! Vamos aos exemplos:

Ex1: Você passa a semana toda mandando mensagens para a gata: "Estou morrendo de saudades", "nao esquece que você é minha, viu?", "adorei a nossa noite".
Aí, rola o final de semana e a comunicação se encerra. Aí você esbarra com a gata na noitada. Dá um beijo nela e diz: Nós vemos por ai....
OI? COMO?

Amigos, não dá para fazer esse jogo. Além de imaturo e cruel, é bizarro! Até porque se é só sexo, não precisa desse marketing todo. Se a gata estiver afim, ela vai te "dar". Agora escrotidão, "brocha" qualquer mulher.

Ex2: Você conheceu a gata e teve uma noite maravilhosa com ela. Trocam telefones e outros meios de comunicação.  Primeiro: Só pegue o contato da gata se você realmente curtiu. Porque a gata vai esperar a sua comunicação. Só diga: " Vamos marcar algo", se você tem intenção de realmente chamá-la para sair e não diga isso só para alimentar uma falsa esperança e sair de "legal" da história. Porque você vai ficar mal na fita.

Ex 3:Não liga na madruga para falar do tempo, da vida, da saudade sem um lance objetivo. Ligar na madruga já é caído... E jogar conversa fora nessa altura do campeonato...Poupe os ouvidos da gata.

Ex4: Não combine de encontrar a gata na noitada e me chegar no final da festa completamente trêbado. Pega muito mal! A gata perde o tesão na hora. Tudo bem que ninguém vai esperar uma pessoa completamente sóbria. Mas, um "ser" chegar enlouquecido é complicado.

Ex:5: Não se pode querer todas. Pense bem se é a gata ou a amiga da gata que você quer. Assim como homem fecha com homem, apesar de toda a rivalidade, mulher também fecha com mulher. Chegar em uma e depois perceber que é a outra e a gata perceber seu arrependimento, queima super o filme.

Ex 6: Tem tanta "perereca" (desculpem o termo) assim que vocês não querem nem repetir uma transa boa? Caramba vocês estão bem mesmo! Vamos dar uma chance de conhecer a gata depois de uma noite de arte, suor e sexo!

Ex 7: Já basta a loucura da gata! Facilitem o meio de campo por favor! Indecisão, chove não molha é papel da gata e não seu!

Ex8: Se for necessário mentir, minta bem. Porque seus dias estarão contatos se a gata descobrir.

Ex 9: Online no Whatsapp e não responder a gata... Que bad hein? Um mínimo de gentileza cai bem. Não precisa ser na hora, mas um "oi" depois é válido.

Ex 10: Definitivamente: Aprendam a chegar numa mulher na noitada! Está terrível a abordagem! Melhorem isso!


Agora minha conversa é com a mulherada. Vocês não estão muito atrás. Cadê a auto estima? Vamos aprender a se impor?Esqueça o romance Walt Disney e seja mais racional! Porque você está dando bola para esse gato que só te enrola? Está em suas mãos dizer não a essa manutenção de quinta.... Seja mais você!

Ex 1: Você chama o gato para a sua casa. Ele vira para você e fala que está cansado, que vai ficar tranquilo. Você sai e da de cara com ele na noitada. E depois de todo o "papinho mole" se rende e fica com ele... Cara! Não dá para ser assim. Esse gato vai fazer pior! Porque você não está se valorizando. O cara mandou super mal. Podia ter dito que tinha um compromisso, qualquer coisa. O cara ás vezes precisa de uma sacudida para cair na real... Se você não se gostar, não é ele que vai gostar!

Ex 2: Ficou com o cara e ele não entrou em contato com você: Esquece. Você não significou para ele o mesmo que ele significou para você. Não alimente ilusões.

Ex 3:Minha amiga, aprenda: O cara que está afim, não fica de papinho mole com você pelo whatsapp. Ele dá um jeito de ver você. Ele corre atras do real. Não fica só no virtual.

Ex4: Você saiu com o gato algumas vezes e ele sumiu. Reaparece semanas depois como se nada houvesse acontecido. Administre nesse cara doses homeopáticas de chá de cadeira. Porque se você sair com ele, a conduta do "aparece e some"continuará. Porque eles sempre aparecem...

Ex5: Defina o que você quer. Se o gato só te procura para te levar para a cama, não caia na besteira de misturar sexo com amor. Você vai ficar na pista. Raras são as exceções que o relacionamento muda.

Ex6: Não compactue com o joguinho do cara e depois venha reclamar. Seja franca e verdadeira. Evite problemas desnecessários.

Ex 7: Nada de cobrança com quem você não tem compromisso. Nada de surtar com o cara que você só está saindo. Poupe o gato da sua bipolaridade.

Ex8: Saiba que para alguns, "dar" de primeira é caído. Repense se vale a pena se arriscar...

Ex9: Nada de ficar no pé do cara, perseguindo-o em todo lugar. Entenda os sinais. Se ele lhe quisesse por perto, lhe chamaria para ir com ele. Sair de cena ás vezes cai bem.

Ex10: Melhore seus critérios, amplie seus horizontes e aceite que ás vezes é bom mudar o disco. Para de focar no cara errado.

Em resumo, sejamos mais sinceros uns com os outros!

beijos,

@ludfigueira