sexta-feira, 13 de junho de 2014

A Última Romântica

Caro Leitor,

Ontem todas as atenções estavam voltadas para a abertura da Copa do Mundo. Copa em casa e jogo do Brasil. Mas, ontem foi o dia dos namorados. Apesar de todo dia ser o dia da pessoa amada, acho que nesta data comercial, não podemos deixar passar em branco. Espero que todos tenham tido um bom dia.

Fiquei pensando no que escrever para hoje. E lembrei que nada como expor casos que andam acontecendo no cenário de pouco amor e muita maldade. Sim, meu leitor. Casos de maldade. Por que o ser humano pode ser vingativo e cruel quando quer.

As pessoas jogam todos os dias jogos sádicos. Homens e mulheres compactuam com essa manipulação louca. Onde vamos parar? Tinder? Facebook? Pelo amor de Deus.

Sim, é verdade que o meu tom está de "poucos amigos". Mas a verdade é que estou bastante aborrecida com o mundo dos relacionamentos que compactuamos. Chego a acreditar que os consultórios psiquiátricos estão lotados e que as sessões de terapias aumentam de valor a cada dia. E, que os remédios "tarja preta" estão com uma saída enorme.

Para quê tanta loucura? Ontem e hoje foram várias. O que é amor para vocês? O que significa o sexo para vocês? O que é respeito para vocês? Qual o valor de um beijo? Tenho certeza que vocês não sabem responder.

Há pessoas que passam a vida em busca de um relacionamento "Walt Disney" até se depararem com o mundo real. É depressivo mas, é algo que não podemos fugir. Percebo que princesas e príncipes funcionam melhor nos filmes. Que seus problemas interiores se não resolvidos acabam com o outro. Que relação de verdade possuem problemas de verdade e pouco amor não basta para ir a frente e que só o amor também não adianta. Que é preciso entrega, flexibilidade,amor próprio e cuidado. E, o mais importante: Não é só de dias felizes que se vive um relacionamento. Geralmente são nas dificuldades que vemos com quem estamos.

Mas, também sei de histórias de amor maravilhosas e casamentos que possuem problemas e que descobrem soluções porque se amam e são cúmplices. Sei que também não vejo mais casamentos como o dos meus avós que estão juntos ha quase 70 anos. Ora, porque não pode mais existir amor assim? Porque?

Sei que vivemos preocupados em nos estabelecer financeiramente e que temos pânico de não aguentar a rotina de um compromisso. Mas, quem disse que relacionar-se é fácil? Com nossos pais, irmãos, com a nossa família ás vezes fica difícil... Imagina com alguém que não foi criado com você? Relacionar-se requer dia a dia, requer superar problemas, requer amor e o mais difícil: Requer Paciência.

Acredito que depois de muitas topadas pelo caminho a gente vai aprendendo; ou não. Muitos precisam cometer os mesmos erros para um dia aprender que assim não funciona.

Novas paixões surgem a cada dia. Mas e ai? Ninguém quer conhecer o outro. Ninguém quer ter tempo para isso. Mal sabem que os melhores momentos surgem quando você se deixa conhecer e o outro também. Porque é na intimidade que você sente os melhores prazeres a dois.

Hoje, acho que não há mais aquele pavor de envelhecer sozinha. Aquele medo que cercava as mulheres assim que elas faziam 30 anos e ficavam a beira da loucura comprando gato por lebre. As mulheres hoje aprenderam a jogar esse jogo sádico. Não sei se ficamos vazias, decepcionadas com tanta superficialidade, com tanta falta de noção dos outros. Acho que o mundo está mais exigente. E o mercado oferece tanta porcaria que tudo não passa de apenas uma noite, de apenas um momento incrível.

Sim, estou pessimista hoje. E não estou afim de falar com Santo Antônio.

Vejo amigas reclamando todo os dias das pessoas vazias e loucas com quem elas se relacionam. Com a falta de compromisso e com o medo de se envolver dos outros. Vejo também homens reclamando das mulheres interesseiras, das mulheres vazias e superficiais ou das loucas que os perseguem a todo instante. Vejo a falta de magia que existia no início do flerte. Vejo falta de comunicação e cuidado com o outro. vejo o pior: A falta de verdade nas pessoas.

Concordam que não há porque mentir ou enganar o outro? Concordam que não estar afim do outro faz parte e é preciso aceitar? Concordam que não há necessidade de usar as pessoas? Por mais que sejamos adultos a postura está pior do que uma criança de 5 anos.

Vejo as pessoas fazerem de tudo por uma transa: A manutenções baratas, papinho mole e  até ligações prometendo casamentos e filhos. Vejo pessoas "fora da casinha" todos os dias. Vejo pessoas que ligam de madrugada mas na verdade não sabem o porque ligou. Vejo pessoas que dizem eu te amo, mas na verdade não aceitam o outro como ele é, vejo pessoas que passam o final de semana sem ligar e aparecem do nada para te levar para a cama. Essas pessoas não sabem gostar, não sabem o que é respeito. Essas pessoas são vazias em busca de algo que as preencham no momento e nada mais.

Sabe o que todos nós precisamos? Precisamos de Paz. Porque essas relações de uma noite, ou até mesmo essas relações capengas não nos acrescentam em nada. Não nos alimentam, não nos tornam pessoas melhores, não agregam. Precisamos de pessoas que nos enxerguem como somos, que sejam reais, verdadeiras.

Precisamos aprender a tratar as pessoas com respeito e consideração. Isso não tem preço. Precisamos parar de achar que tudo é descartável e sem valor. Porque não é assim.

Parem com a indiferença para com o ser humano.
Aprendam a lidar com a verdade.
Sejam melhores. O amor vem com a calma.

Façam mais AMOR.

Beijos
@ludfigueira





Nenhum comentário: